História

sobre nós

Manifesto.

A identidade de um povo reflete-se na manifestação e celebração da sua própria cultura. Neste capitulo, o povo português está vazio.
Vazio de ideias e consciência coletiva
Vazio de orgulho e de sentido de auto-preservação
Vazio de crenças e concretizações.
Há um sentimento generalizado de que o que vem de fora é automaticamente melhor do que o que se faz cá dentro.

Acreditando que os portugueses tem classe mundial em quase todos os setores, reconhecidos internacionalmente como povo competente e hábil e que temos muitos Cristianos Ronaldos a espera de revelação, decidimos reavivar um espirito que fez um conjunto de homens juntar-se em redor deste mesmo conceito na produção dos melhores recursos áudio do mercado mundial – Estúdios Namouche.

Queremos criar um movimento de cultura nacional onde surgem oportunidades de mostrar a nossa melhor oferta e onde os portugueses possam aceder ao que de melhor o nosso pais tem. Queremos colocar à disposição dos artistas recursos pouco democratizados que os ajudarão a chegar mais alto e mais longe.
Pretendemos responder a questões como: onde posso ouvir boa musica portuguesa? Gostaria de ouvir nova musica nacional, onde o posso fazer? Quero ouvir musica ao vivo, onde me posso deslocar? Quais são os bons declamadores portugueses em atividade? Como funciona um estúdio de gravação? Tenho o sonho de gravar um álbum, como posso fazer?
Queremos unir a fome com a vontade de comer! Juntem-se também a nós!

A nossa história

O estúdio, na altura pertencente à Rádio Triunfo, começou a ser construído em 1967, sendo inaugurado no ano de 1972, por José Fortes.

No entanto, só no ano de 1982 é que surge a empresa Namouche, criada por "Zé" da Ponte e Guilherme Inês, que passado três anos, acaba por comprar o estúdio 2 desta Rádio, situado na R. de Campolide 103c.

Em 1986, Namouche avança para a aquisição de outro estúdio da Rádio Triunfo, este na Estrada da Luz 26 B.

Funcionando durante um período de tempo com 2 estúdios, sendo o de Campolide explorado como estúdio de cinema "Polisom", a Namouche acaba por ceder o estúdio 2 a Luís Pedro Fonseca, vindo a tornar-se o "Xangrilá".

Equipa

  • Joaquim Monte

    Alguns trabalhos em que participou: Moonspell - Under...

  • Simon Wadsworth

    Simon Wadsworth esta no Twitter, Facebook e LinkedIn...

  • Paulo Rosado

    Paulo Rosado esta no Twitter, Facebook e LinkedIn...

  • Eduardo Mendes

    Eduardo Mendes esta no Twitter, Facebook e LinkedIn...

MISSÃO, VISÃO e VALORES

  • Missão
    Procuramos incessantemente promover e perpectuar...
  • Visão
    Criar elos de ligação entre...
  • Valores
    1. Honestidade 2. Lealdade 3....

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

No Namouche, a expressão é uma obrigação.

Procuramos todas as formas de expressão para que as possamos preservar e divulgar.